O que é o Google Wave e o que é possível fazer com ele?

Google Wave é uma nova forma de comunicaçãocolaboração que serve para as pessoas trabalharem com mais produtividade online.

Ele é parte conversação e documento onde as pessoas podem se comunicar e trabalhar juntos com texto, foto, vídeo, mapa e muito mais.

É possível criar aplicações gadgets ou robôs para serem usadas dentro do Google Wave e que podem ser colocadas dentro de seu site usando uma simples API javaScript.

Robôs são participantes automatizados escritos para o servidor para executar tarefas. Eles podem ser hospedados na App Engine, que suporta JavaPython. Futuramente será possível hospedar robôs em seu próprio servidor. Veja um exemplo de robô chamado Tweety que permite o uso do Twitter dentro do Google News.

Como funciona: você cria um Wave, adiciona pessoas e todos poderão interagir. Você vê o que todos estão fazendo na hora! Também será possível “rebobinar” pra ver o que foi feito.

Como o AndroidChrome, o Wave será open-source para que todos possam se envolver.

O Google deixou a pergunta: O que mais podemos fazer com isso?

E eu deixo a minha: o Google vai ou não dominar o mundo?

Fonte: http://pedromenezes.com/o-que-e-o-google-wave-e-o-que-e-possivel-fazer-com-ele

Anúncios

“As marcas têm medo de atuar nas redes sociais”

Martha Gabriel, CIO da NMD, falou sobre ‘O Impacto das Redes Sociais no Marketing’ durante o MaxiMídia 2009

A Abril 360º promoveu na tarde de ontem, 8 de outubro, em seu estande no MaxiMídia uma apresentação sobre `O Impacto das Redes Sociais no Marketing`, com apresentação de Martha Gabriel, CIO da NMD. Na rápida palestra ela explicou que as redes sociais existem há muito tempo, mas que agora elas estão em plataformas digitais.
“As marcas tem medo de atuar nas redes sociais, elas precisam de senso de humor e humildade. Quando o internauta questionar sobre o produto ou serviço na web, a empresa precisa ser honesta e conversar com a pessoa”.
Para Martha as pessoas estão principalmente na rede social em busca de amizade e namoro, mas sendo uma grande oportunidade para colocar suas experiências do dia-a-dia. “A rede social é igual a vida fora dela, ou seja, as mulheres e os jovens falam mais e muita gente está apenas para comentar as experiências, principalmente as piores que acontecem”.
Segundo ela o marketing no mundo digital é bom porque é de fácil mensuração, sendo impossível não deixar rastros na web. “Muitas empresas tem problemas nas redes sociais porque não sabem comunicar. Sendo o relacionamento a coisa mais importante, sempre pregando o respeito com os internautas”.
Finalizando a apresentação ela falou sobre as quatro regras necessárias que precisam ser seguidas pelas empresas no mundo digital: ética, educação, interesse em conversar e dar antes de receber. “As marcas precisam ter a noção que a rede social é uma extensão do mundo ‘real’, ou seja, o que faz no mundo digital é o mesmo fora. Você precisa estar interessado na pessoa para conseguir oferecer o melhor”.

 Fonte: http://www.mmonline.com.br/portal/noticia/As_marcas_tem_medo_de_atuar_nas_redes_sociais